Suplementos de cálcio aumentam risco de demência

Estudo publicado na revista “Neurology”

22 agosto 2016
  |  Partilhar:

Os suplementos de cálcio podem estar associados a um maior risco de demência nas mulheres idosas que tenham sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) ou outros sinais de doença cerebrovascular, sugere um estudo publicado na revista “Neurology”.
 

As doenças cerebrovasculares são um grupo de condições que afetam o fornecimento de sangue no cérebro. Estas condições, incluindo o acidente vascular cerebral, são uma das principais causas de morte em Portugal  e são conhecidas por aumentar o risco de desenvolvimento de demência.
 

A osteoporose é um problema comum nos idosos. Uma vez que níveis deficientes de cálcio contribuem para esta doença, é recomendado a ingestão diária de 1000 a 1200 mg de cálcio. Dado que é difícil obter esta quantidade de cálcio apenas através da dieta, os suplementos de cálcio são muito utilizados. Contudo, a utilização destes suplementos e os seus efeitos na saúde têm sido questionados.
 

De forma a tentar elucidar esta temática, os investigadores da Universidade de Gotemburgo, na Suécia, contaram com a participação de 700 mulheres sem demência que tinham entre 70 a 92 anos. Ao longo dos cinco anos do período de acompanhamento, as participantes foram submetidas a vários testes, incluindo testes de memória e capacidade de raciocínio. No início do estudo foi realizada uma tomografia computorizada a 447 mulheres. Foi também avaliada a utilização de suplementos de cálcio e se as participantes tinham sido diagnosticadas com demência ao longo do estudo.
 

Um total de 98 mulheres tomava suplementos de cálcio no início do estudo e 54 já tinham tido um AVC. Ao longo do período de acompanhamento, 54 mulheres sofreram um AVC e 59 desenvolveram demência. Verificou-se que 71% das mulheres submetidas à tomografia apresentavam lesões na substância branca do cérebro, um indicador da doença cerebrovascular.
 

Os investigadores verificaram que as mulheres que tomavam suplementos de cálcio apresentavam um risco duas vezes maior de desenvolverem demência, comparativamente com aquelas que não tomavam este tipo de suplementos. No entanto, este risco foi apenas observado nas mulheres com doença cerebrovascular.
 

As participantes com antecedentes de AVC que tomavam suplementos apresentavam um risco cerca de sete vezes maior de desenvolver demência, comparativamente com as mulheres com história de AVC que não tomavam suplementos. As mulheres com lesões na substância branca que tomavam suplementos eram três vezes mais propensas a desenvolver demência do que as que não tomavam suplementos. Verificou-se ainda que as mulheres sem antecedentes de AVC ou as que não apresentavam lesões não apresentavam um risco aumentado quando tomavam os suplementos de cálcio.
 

Silke Kern, um dos autores do estudo, refere que como este é um estudo observacional não se pode assumir que os suplementos de cálcio causem demência. O investigador referiu ainda que este foi um estudo pequeno e por isso os resultados não podem ser generalizados, sendo por isso necessários mais estudos para comprovar estes resultados.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.