Young European Scientist Meeting arranca hoje no Porto

Congresso conta com 380 alunos da área da saúde

14 setembro 2012
  |  Partilhar:

A sétima edição do Young European Scientist Meeting (YES MEETING), que arranca hoje no Porto, conta com a participação de 380 alunos da área da saúde, provenientes de 38 países, e vai abordar temas como a regeneração de lesões medulares, diabetes pediátrica e medicina reprodutiva.


Neste congresso organizado pelos estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, a investigadora convidada, Janine Heutschi, da Escola Politécnica Federal de Lausanne, discutirá os últimos projetos do seu grupo de trabalho, que incluem a capacidade de “acordar” uma medula lesada, restituindo-lhe função.


Num estudo publicado na revista “Science”, a cientista “dá conta desta extraordinária capacidade de regeneração em ratos previamente paralisados que, segundo determinados estímulos, se tornaram capazes de andar ou até mesmo subir escadas”, explicou Tiago Magalhães, estudante de Medicina da FMUP e presidente da organização do YES Meeting à agência Lusa.


Assim, “as lesões medulares, que até hoje são praticamente sinónimo de incapacidade e morbilidade, poderão no futuro ter uma perspetiva mais animadora”, acrescentou.


Hoje também decorrerá um simpósio sobre Cuidados de Saúde Primários onde vão ser discutidos o sistema de saúde português, por Jorge Simões (presidente da Entidade Reguladora da Saúde), e o sistema inglês de Pay-per-Performance, por Stephen Gillam (Universidade de Cambridge).


No sábado destaca-se uma sessão sobre diabetes que contará com Jan Bruining, considerada uma das figuras mais importantes na área da Diabetes Pediátrica. “Foi pioneiro na descoberta da importância dos anticorpos na diabetes I e da hemoglobina glicada. Foi também responsável pela introdução das bombas de insulina em crianças ainda na década de 1980”, referem os estudantes da FMUP responsáveis pela organização do YES Meeting.


Angus McGrouther, do Hospital Universitário do Sul de Manchester, irá também dar uma palestra sobre como a Medicina Regenerativa (criação de tecidos humanos em laboratório) poderá abrir portas para uma nova era na Cirurgia Plástica e Reconstrutiva. Irá ter também lugar um simpósio sobre Medicina Reprodutiva que conta com Isabelle Demeestere da Universidade Livre de Bruxelas.


Os participantes vão também apresentar os trabalhos científicos que desenvolvem nas suas universidades, nas áreas de Fisiologia e Imunologia, Neurociências, Oncologia e Biologia Molecular, Medicina Interna e Cirurgia, sujeitando-os à avaliação dos investigadores seniores.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.