Viver perto de locais poluídos potencia aparecimento de cancro

Descoberta relação entre poluentes e doença em crianças

11 agosto 2005
  |  Partilhar:

 

 

Um estudo britânico publicado na revista Epidemiology and Community Health refere que a exposição a diversas substâncias que contaminam o meio ambiente, como o monóxido de carbono, libertado pelos veículos automóveis, está directamente relacionado com os diferentes tipos de cancro que surgem nas crianças.
 

 

Deste modo, refere o artigo, as crianças que vivem a cerca de um quilómetro de distância de um desses centros, aumenta 12 vezes o risco de puderem vir a desenvolver cancro.
 

 

Os investigadores, liderados por George Knox, da University of Birmingham, analisaram as condições ambientais em que viveram 22 500 mil crianças que morreram de cancro na Grã-Bretanha, entre 1955 e 1980. Os cientistas concluíram que a maioria das crianças que morreu com cancro esteve em contacto com grandes centros de emissão de substâncias poluentes.
 

 

Da análise aos poluentes, a equipa descobriu que as substâncias que mais contaminam o meio ambiente foram o monóxido de carbono, o óxido de nitrogénio, o butadiene, as dioxinas e outros compostos orgânicos.
 

 

Sendo assim, os cientistas alertam para o perigo da exposição das crianças, quer seja no ventre materno ou nos primeiros meses de vida, a este tipo de substâncias.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.