Viver perto de linhas de alta tensão pode duplicar risco de Alzheimer

Estudo publicado no "Journal of Epidemiology"

12 novembro 2008
  |  Partilhar:

Quem vive a menos de 50 metros de uma linha de alta tensão pode duplicar o risco de desenvolver doença de Alzheimer, segundo um estudo de investigadores da Universidade de Berna, na Suíça.
 

 

Os cientistas examinaram todos os óbitos no país causados por esta doença neuro-degenerativa, entre 2000 e 2005, num total de 9.200 casos. Em resultado, concluíram que 20 destes casos surgiram em pessoas que habitaram durante 15 ou mais anos e a menos de 50 metros de uma linha de alta tensão, o que representa o dobro da prevalência registada no resto da população.
 

 

Por outro lado, os investigadores não verificaram um aumento de casos em relação à média para os residentes que viviam a mais de 50 metros de uma linha de alta tensão. O estudo, publicado na revista norte-americana "Journal of Epidemiology", é o primeiro no mundo a debruçar-se explicitamente sobre a possível relação causa efeito entre os campos magnéticos de linhas de alta tensão e doenças como Alzheimer.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.