Viver depois da morte do companheiro...

Mulheres superam melhor viuvez que os homens

20 abril 2003
  |  Partilhar:

Alguns idosos que perderam os companheiros recentemente sentem-se mais fortes e confiantes. Essa superação ocorre principalmente entre as mulheres, informou um novo estudo.
 

 

Muitas pessoas, especialmente as mulheres, que imaginavam que a vida acabaria após a morte do companheiro podem tornar-se mais confiantes à medida que controlam o livro de cheques, saem para jantar sozinhas e lidam com problemas que provavelmente nunca enfrentariam. Quem o afirma é a autora do estudo, Deborah S. Carr, da Universidade Rutgers, Nova Jersey
 

 

A investigação envolveu mais de 200 homens e mulheres com idade superior a 65 anos que tinham perdido o companheiro nos seis meses anteriores ao estudo.
 

 

Em geral, as viúvas foram mais propensas que os homens a dizer que tinham melhorado após a morte do marido e que se tornaram mais fortes após a experiência. Segundo a especialista, elas também relataram sentir-se mais aptas a lidar com certas tarefas e responsabilidades, bem como um aumento de autoconfiança. No entanto, a melhora relatada por de homens e mulheres dependeu do grau do apoio que receberam da família e dos amigos.
 

 

Os investigadores constataram que níveis maiores de apoio causaram uma melhora mais acentuada entre os homens, mas o oposto ocorreu com as mulheres.
 

 

A causa disso pode ser simples: «As mulheres podem sentir que têm oportunidades de superar a perda e de crescer», disse Carr à Reuters. As viúvas também são mais propensas a ter amigas que passaram por perdas semelhantes, pessoas que podem «mostrar os caminhos».
 

 

Como as mulheres geralmente vivem mais que os homens, os viúvos não têm muitos amigos que perderam as mulheres. Os homens sentem «uma perda real» e precisam receber níveis elevados de apoio prático, comentou Carr. «Os homens dependem unicamente das mulheres para obter apoio emocional e ninguém as pode substituir».
 

 

Talvez essa seja a razão pela qual os homens- principalmente os extremamente dependentes das mulheres- são mais propensos a ter interesse em namorar e casar de novo. Já as mulheres que eram mais ligadas emocionalmente aos maridos e dependiam deles foram menos propensas a querer casar novamente, indicou o estudo. «As mulheres acham que têm um grande casamento e não o podem substituir, mas os homens precisam do apoio da mulher», disse Carr.
 

 

Um dos tipos mais importantes de apoio necessário tanto para homens quanto para mulheres que perdem o companheiro é o diálogo, mesmo que isso signifique ouvir o viúvo ou a viúva contar a história repetidas vezes, disse a investigadora. «Ouvir é muito importante», especialmente no primeiro mês após a morte. «Algumas vezes, porém, as pessoas sentem-se mais confortáveis apenas com visitas.»
 

 

Com respeito ao apoio prático, como ajudar temporariamente a realizar as tarefas da casa, Carr aconselha aos familiares e aos amigos «oferecer ajuda e apoio quando necessário, mas dar aos idosos a oportunidade de ser independente».
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.