Vitaminas D e E podem ajudar a manter a saúde mental

Três estudos mostram efeitos preventivos da demência e doença de Parkinson

18 julho 2010
  |  Partilhar:

As vitaminas D e E podem ajudar a manter o cérebro mais activo, ajudar na prevenção da demência, e ainda proporcionar alguma protecção contra a doença de Parkinson, é sugerido em três novos estudos.

 

No primeiro estudo, da University of Exeter, no Reino Unido, que envolveu a participação de 858 adultos, os investigadores constataram que aqueles que tinham níveis baixos de vitamina D apresentavam um maior risco de desenvolver demência.

 

Neste estudo, que foi publicado nos “Archives of Internal Medicine”, foi verificado que os participantes que tinham uma concentração de vitamina D no sangue inferior a 25 nanomoles por litro apresentaram um risco 60% maior de desenvolverem declínio nas capacidades mentais, de aprendizagem e de memória ao longo dos seis anos de estudo.

 

Num outro estudo, uma equipa de investigadores, liderada por Paul Knekt, do National Institute for Health and Welfare, em Helsínquia, Finlândia, descobriu que as pessoas com níveis séricos mais elevados de vitamina D parecem ter um menor risco de desenvolver a doença de Parkinson.

 

No estudo, publicado nos “Archives of Neurology”, os investigadores analisaram os dados de 3.200 homens e mulheres finlandeses e concluíram que, em comparação com os participantes que tinham níveis mais baixos de vitamina D, os que tinham níveis mais elevados desta vitamina apresentavam um risco 67% menor de desenvolver a doença de Parkinson.

 

O terceiro estudo, que foi também publicado nos “Archives of Neurology”, deu conta de que o consumo de alimentos ricos em vitamina E pode ajudar a atrasar o desenvolvimento da demência e da doença de Alzheimer. Estes alimentos incluem, nomeadamente, a margarina, óleo de girassol, manteiga e óleo de soja.

 

Em comunicado de imprensa, Michael Holick, do Boston University Medical Center, sublinhou que “estes resultados são consistentes com o que temos vindo a pensar há muito tempo: o cérebro tem receptores para a vitamina D, assim, para maximizar o funcionamento cerebral, é necessária uma quantidade adequada de vitamina D”. O médico acredita que a vitamina E também é importante para a saúde cerebral.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A
 

 

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.