Vitamina D parece não ajudar na prevenção de doenças

Estudo publicado na revista “The Lancet Diabetes & Endocrinology”

10 dezembro 2013
  |  Partilhar:

Os níveis baixos de vitamina D parecem ser uma consequência e não uma causa da doença, defende um estudo publicado na revista “The Lancet Diabetes & Endocrinology”.
 

Níveis baixos desta vitamina têm sido associados a várias condições, incluindo anemia, depressão e dor. Alguns estudos têm também revelado que a vitamina D pode ajudar na prevenção de algumas doenças como o cancro, doenças cardiovasculares e doença de Parkinson.
 

Contudo, o estudo de revisão, levado a cabo pelos investigadores do Instituto Internacional de Investigação e Prevenção, em França, encontrou resultados contraditórios no que diz respeito aos dados obtidos através de estudos observacionais e ensaios aleatórios que utilizam um método para a apurar a relação causal entre a exposição a um parâmetro e seu resultado.
 

“Se os benefícios de saúde decorrentes das elevadas concentrações de vitamina D encontrados nos estudos observacionais não conseguem ser reproduzidos nos ensaios aleatórios, a relação entre os níveis de vitamina D e as doenças são provavelmente os resultados de outros eventos envolvidos nestas doenças”, explicou, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Philippe Autier.
 

Nesta investigação, os cientistas analisaram os resultados obtidos em 209 estudos observacionais, nos quais foram retiradas amostras de sangue para medição dos níveis de vitamina D, muitos anos antes dos resultados do estudo terem sido apurados. Este artigo de revisão também inclui os resultados de 172 ensaios aleatórios, nos quais alguns indivíduos foram submetidos à terapia e outros funcionaram como grupos de controlo.
 

Os investigadores apuraram que os estudos observacionais apoiam os benefícios para a saúde da vitamina D, uma vez que esta vitamina foi associada a uma diminuição de 58, 38 e 34% do risco de desenvolver eventos cardiovasculares, diabetes, e cancro do cólon, respetivamente. Contudo, os ensaios aleatórios não confirmaram estes achados.
 

“O que esta discrepância sugere é que a diminuição dos níveis de vitamina D é um marcador da deterioração da saúde. O envelhecimento e os processos inflamatórios envolvidos no processo de doença e curso clínico reduzem as concentrações de vitamina D, o que poderá explicar o motivo pelo qual a deficiência na vitamina D é reportada em várias doenças”, conclui Philippe Autier.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.