Vitamina B3 e fibra protegem contra cancro do cólon

Estudo publicado na revista “Immunity”

27 janeiro 2014
  |  Partilhar:

Uma dieta rica em niacina, também conhecida como vitamina B3, pode oferecer proteção contra a inflamação e cancro do cólon, aponta um estudo recente.
 

Conduzido por investigadores do Medical College of Georgia da Georgia Regents University, EUA, o estudo demonstrou também a razão pela qual uma dieta rica em fibra reduz o risco de problemas no cólon e indica que quando existe falta de fibra, a niacina poderá também ajudar o cólon a manter-se saudável.
 

Um ensaio conduzido em ratinhos demonstrou que aqueles que não apresentavam o recetor Gpr109a estavam mais suscetíveis à inflamação e ao cancro do cólon. No entanto, ao ser administrada niacina aos roedores os quais não apresentavam bactérias saudáveis no cólon devido à ação de antibióticos (uma ocorrência frequente a quem abusa dos antibióticos), as células imunitárias produziam moléculas anti-inflamatórias.
 

Nagendra Singh explica que as bactérias benéficas presentes no cólon desenvolvem-se com fibra. A digestão da fibra conduz à produção de butirato, um ácido gordo de cadeia curta. Um estudo anterior tinha indicado que o butirato ativava o recetor Gpr109a.
 

Segundo o investigador, isto parece apenas suceder no cólon e uma dieta rica em fibra aumenta significativamente os níveis de butirato nesta região. O butirato ativa o recetor Gpr109a nas células imunes (macrófagos e células dendríticas) no cólon, as quais iniciam a produção de moléculas anti-inflamatórias e enviam mensagens às células T (que desempenham um papel fundamental na imunidade) para fazerem o mesmo.
 

As células epiteliais que revestem o cólon também são desencadeadas pelo butirato para produzirem citoquinas, que são proteínas solúveis que ajudam na cicatrização de ferimentos. Este processo torna-se fundamental quando se trata da cicatrização da inflamação intestinal que é típica de doenças como a de Crohn e da colite ulcerosa.
 

Os investigadores consideram, portanto, que para proteger o cólon é necessário que o organismo tenha o recetor Gpr109a e que o indivíduo consuma uma dieta rica em fibra que promova a produção de butirato de forma a ativar o recetor.
 

A equipa observa ainda que doses muito elevadas de niacina poderão ser úteis no tratamento e/ou prevenção da colite ulcerosa, na doença de Crohn, cancro do cólon e na poplipose adenomatosa familiar (FAP), uma doença genética que provoca o desenvolvimento de pólipos no trato gastrointestinal.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.