Vitamina A direciona células imunitárias para os intestinos

Estudo publicado na revista “Immunity”

14 julho 2015
  |  Partilhar:
A vitamina A desempenha um papel muito importante no posicionamento correto nos intestinos de um tipo células imunitárias que protegem o organismo contra as infeções, dá conta um estudo publicado na revista “Immunity”.
 
"Sabe-se que níveis deficientes de vitamina A podem conduzir a um aumento da suscetibilidade à doença e a concentrações baixas de células do sistema imunológico na barreira mucosa que reveste os intestinos", referiu em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Chang Kim.
 
Neste estudo, os investigadores da Universidade de Purdue, nos EUA decidiram averiguar qual o papel específico da vitamina A no sistema imunológico e como esta influencia as células e os processos biológicos. ”Quanto melhor entendermos o sistema imunológico, mais capazes seremos de desenvolver tratamentos contra as infeções, doenças autoimunes e inflamatórias”, referiu o investigador.
 
O sistema imunitário é composto por dois tipos de células que trabalham conjuntamente para combater a infeção: as células imunes inatas e as adaptativas. As células imunes inatas, que incluem as células linfoides e leucócitos são de ação rápida e estão presentes rapidamente no local da infeção. O outro tipo de células – as adaptativas – fazem parte do sistema imunológico adaptativo e englobam os linfócitos T e B. Estas células apesar de chegarem mais tarde ao local de infeção são mais específicas para o agente patogénico em causa e mais eficazes na sua eliminação ou neutralização.
 
Todas as células imunitárias são produzidas na medula óssea, mas acabam por povoar outras áreas do organismo. As células linfoides inatas estão presentes nos tecidos barreira. Apesar de se saber que estas células estão concentradas no intestino não se sabia como elas encontravam o caminho até lá.
 
As células linfoides reúnem-se primeiro nos nódulos linfáticos antes de viajarem até ao seu destino. Os investigadores verificaram que é aí que o ácido retinoico, um metabolito da vitamina A, atua sobre dois de três subtipos de células que estão destinadas a povoar os intestinos.
 
O ácido retinoico ativa recetores específicos nas células. À medida que as células do sistema imunológico viajam através do sistema circulatório, os recetores agarram-se e ligam-se às moléculas nos intestinos e mantêm as células nos locais certos.
 
É importante que estas células ser concentrem nos tecidos de barreira da mucosa, em vez de estarem espalhadas por todo o organismo, uma vez que estes tecidos são o ponto de entrada para muitas infeções provocadas por bactérias, vírus e parasitas. 
 
“Agora que estabelecemos o sistema de migração destas células, podemos alterá-lo um pouco e ver o que muda no comportamento e função das células”, conclui o investigador.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.