Visualizada viagem do VIH até ao núcleo da célula humana

Processo explicado na Nature Methods

02 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

Investigadores franceses conseguiram visualizar pela primeira vez o percurso do vírus da sida (VIH) até ao núcleo de uma célula humana, o que poderá abrir caminho a tratamentos, aponta um estudo publicado na edição de Outubro da revista "Nature Methods”.
 

 

Para o conseguir, a equipa de Pierre Cherneau, do Institut Pasteur de Paris, marcou por fluorescência a integrase, uma proteína que acompanha o genoma viral até à sua integração num cromossoma, no núcleo das células humanas, e seguiu essa fluorescência por vídeo-microscopia tridimesional.
 

 

Paralelamente, os investigadores criaram um software sofisticado que lhes permitiu analisar com grande precisão os movimentos das partículas virais através da reconstituição dos seus percursos a três dimensões e em tempo real.
 

 

Nas suas observações, os cientistas constataram que o VIH acede directamente à "porta de entrada" do núcleo celular sem esperar que a célula se divida, seguindo um caminho até agora desconhecido.
 

 

Nesse percurso pelo citoplasma, notaram que o genoma viral utiliza vários elementos do esqueleto da célula, como filamentos de proteínas, que o levam progressivamente até ao núcleo, por cujos poros acede. Logo que entra, difunde-se e os investigadores deixam de ver o marcador fluorescente.
 

 

O aperfeiçoamento deste método permitirá estudar melhor a interacção do VIH com factores que bloqueiam a infecção no interior das células, como a s moléculas medicamentosas, e a utilização dos vírus como vectores nas terapias genéticas, afirmam os especialistas.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.