Vírus que combatem cancros

Vírus do sarampo mostrou-se eficaz no tratamento de um tipo de tumor

20 junho 2001
  |  Partilhar:

Uma forma atenuada do vírus do sarampo, usada em grande escala como vacina, conseguiu interromper a proliferação e até encolher um tipo de tumor em ratos.
 

 

Investigadores norte-americanos retiraram uma amostra celular de um linfoma de Burkitt de rápido crescimento de um paciente e outra de um linfoma folicular de crescimento mais lento de outro doente. Posteriormente injectaram estes tumores em ratos que desenvolveram cancros no sistema linfático.
 

 

A injecção da solução de vírus do sarampo atenuados nesses tumores provocou a paragem do seu crescimento. Em alguns casos os tumores chegaram mesmo a diminuir de tamanho.
 

 

A equipa de investigadores, para testar se mesmo com anticorpos anti-sarampo no organismo ocorria o mesmo, injectou grandes quantidades destes anticorpos em ratos e os resultados mantiveram-se. Isto é relevante, uma vez que todos nós, se já tivemos a doença ou fomos vacinados contra ela, temos estes anticorpos no nosso organismo. Isto parece provar que os vírus atacam selectivamente as células cancerígenas e o sistema imunitário permite-o.
 

 

A injecção dos vírus no sistema circulatório dos animais também provocou a paragem do crescimento do linfoma de Burkitt, demonstrando assim a eficácia da terapêutica por injecção intravenosa.
 

 

Uma série de testes em humanos vai começar, em primeiro lugar, por analisar a segurança e toxicidade deste tratamento em humanos. A líder da equipa acredita que a injecção destes vírus é segura e está esperançosa quanto aos resultados.
 

 

Uma outra notícia divulgada ontem afirma que cientistas canadianos usaram vírus inofensivos - da família dos reovírus - que conseguiram destruir células cancerígenas in vitro e também em ratos. Os cientistas estão confiantes e entusiasmados quanto às perspectivas desta nova técnica. "À medida que maior número de vírus vão sendo descobertos, os quais atacam especificamente alguns tipos de cancro, melhor se vai conhecendo as características das células cancerígenas que são reconhecidas pelos vírus", afirmam os especialistas. Isto será, com certeza, um grande passo na investigação e estudo tanto do modo de acção vírica como da natureza das células tumorais.
 

 

Helder Cunha Pereira
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Nature

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.