Vírus misterioso «ataca» na Grécia

Sintomas de gripe que levam à morte

01 maio 2002
  |  Partilhar:

Um misterioso vírus que «ataca» o coração está a deixar a Grécia preocupada. Pelo menos três pessoas morreram e mais de 40 estão infectadas. Segundo as primeiras informações, trata-se de um vírus intestinal, o Coxachie, que se propaga através das fezes das crianças e que afecta o coração. Os sintomas são em muito idênticos às de uma gripe.
 

 

Por não se conhecer bem a origem do vírus, nem os meios de combate, o ministro da Saúde grego, Alekos Papadopulos, decidiu fechar, na semana passada, todas as escolas públicas do país. Esta semana, no entanto, anunciou o levantamento das medidas impostas para evitar a propagação de um vírus. Tudo porque, segundo o ministério da Saúde do país, as medidas de prevenção ajudaram a diminuir a incidência do vírus.
 

 

Entretanto, médicos e especialistas do país continuam a tentar identificar a cepa do vírus, que causa febres elevadas, dores musculares e de cabeça, cansaço, e pode levar à inflamação do coração e morte. O Ministério espera que os resultados das análises estejam prontos em poucos dias.
 

 

Os médicos suspeitam que duas mulheres da ilha de Creta e outra, na cidade de no Norte do país, morreram após contraírem o microorganismo. Segundo alguns especialistas, o vírus é transmitido por fluidos corporais e fezes.
 

 

"Não sabemos, ao certo, o que é, mas temos algumas indicações sobre a que grupo pertence", disse Takis Panayiotopoulos, director do departamento de vigilância do Centro de Doenças Infecciosas Especiais da Grécia. De acordo com o especialista, o vírus pertence ao grupo de enterovírus, que infecta os intestinos e que, por vezes, se propaga a outras partes do corpo, especialmente ao sistema nervoso central.
 

 

Há duas semanas, e perante o aumento do número de infecções, as autoridades do país pensaram estar perante uma epidemia de gripe. Embora sem certezas sobre a cepa do vírus que tem provocado baixas, o Governo grego decidiu limitar os treinos do exército e ordenou que as salas sejam ventiladas para evitar que a doença se propague. À população, foi pedido que sejam adoptadas as medidas básicas de higiene pessoal e que evitem lugares fechados.
 

 

Turismo em queda
 

 

Entretanto, o surto dos casos misteriosos já começou a prejudicar a indústria do turismo - uma das áreas mais lucrativas do país. Muitas são as agências de viagens europeias que alertam sobre os riscos de visitar a Grécia.
 

 

As autoridades da Macedónia, por exemplo, pediram aos seus cidadãos para que evitem viajar para a Grécia, o destino mais popular durante o feriado da Páscoa ortodoxa. O governo da Jugoslávia recomendou que as excursões escolares com destino à Grécia fossem adiadas devido ao surto.
 

 

A epidemia tem vindo a abalar as estruturas do país. Em termos de entrada de capitais, o turismo é responsável por sete por cento do produto interno bruto (PIB) e por 10 por cento dos postos de empregos na Grécia.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.