Vírus do Nilo: Cinco casos suspeitos analisados...

...mas os resultados foram negativos

10 agosto 2004
  |  Partilhar:

A Direcção-Geral da Saúde analisou até ao momento cinco casos suspeitos de infecção pelo vírus do Nilo, transmitida por mosquitos infectados, cujos resultados foram todos negativos, disse à Agência Lusa fonte do organismo.Francisco George, sub-director Geral da Saúde, explicou à Agência Lusa que o quadro clínico de cinco pessoas levantou suspeitas de que tivessem contraído a infecção, mas «os resultados dos testes realizados pelo Instituto Nacional de Saúde foram negativos».«Não há qualquer caso humano da infecção» pelo vírus do Nilo, frisou Francisco George, adiantando que os casos suspeitos ocorreram no Algarve.A vigilância da presença do vírus do Nilo em Portugal foi reforçada pela Direcção-Geral de Saúde (DGS) depois de um alerta da rede europeia de saúde ter divulgado no final de Julho que dois turistas irlandeses poderiam ter contraído a infecção (a Febre do Nilo Ocidental) em Portugal.Porém, os resultados das análises efectuadas pelo laboratório de PortonDown, no Reino Unido, «foram inconclusivos» quanto à presença do vírus nos dois turistas.Sob vigia estão as aves (reservatório natural do vírus e que o disseminam através das suas migrações), os mosquitos (transmissores da infecção através da picada) e outros animais, bem como eventuais casos suspeitos em humanos.A Divisão das Doenças Transmissíveis da DGS enviou sexta-feira uma circular a todos os médicos portugueses, alertando que os residentes ou visitantes de zonas algarvias, particularmente povoadas por mosquitos, que se queixem de febres súbitas e manifestações neurológicas sem causa identificada são suspeitos de infecção por vírus do Nilo.Transmitida através da picada do mosquito, a infecção não apresenta sintomas em 80 por cento dos casos, e apenas um por cento evoluem para situações graves, que podem ser mortais. O tempo quente é o mais crítico para a transmissão do vírus a homens e animais, já que o mosquito hiberna quando as temperaturas descem abaixo dos 18 graus.O vírus do Nilo Ocidental apareceu em 1937, no Uganda, e reapareceu na década de 1990, na sequência da seca em África, passando para os Estados Unidos em 1999, ano em que se detectaram os primeiros casos em Nova Iorque. No ano passado, cerca de 9.300 pessoas foram contagiadas pelo vírus do Nilo nos Estados Unidos e 240 acabaram por morrer.Sexta-feira, um homem de 64 anos morreu nos Estados Unidos infectado pelo vírus do Nilo Ocidental, tornando-se assim na primeira vítima de sete casos de infecção confirmados no condado de Miami-Dade, na Florida, anunciou fonte do Departamento de Saúde local.No mesmo dia, as autoridades sanitárias do Canadá informaram também ter detectado o que poderia ser o primeiro caso humano deste ano do vírus do Nilo Ocidental, que em 2003 causou a morte de dez pessoas no país.Um primeiro caso suspeito de vírus do Nilo Ocidental foi também descoberto no Japão, e ainda não confirmado, afectando uma mulher que entretanto já recuperou, anunciou hoje o Ministério da Saúde japonês.Fonte: Lusa 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.