Vírus da varíola pode aumentar resistência à malária

Estudo pode levar a vacina preventiva e terapêutica

26 maio 2003
  |  Partilhar:

Uma combinação do vírus usado na vacina contra a varíola com o DNA do vírus da malária aumenta consideravelmente a resistência a esta doença ao estimular o sistema imunitário humano, indica um estudo hoje publicado.
 

 

Segundo a edição electrónica do jornal «Nature Medicine», esta investigação pode fornecer uma base para a vacinação preventiva e terapêutica. A equipa de investigadores, dirigida por Adrian V.S. Hill, da Universidade de Oxford (Reino Unido), testou a combinação em 63 voluntários, no primeiro ensaio feito em seres humanos, e descobriu que a resposta do organismo ultrapassava a de qualquer das vacinas.
 

 

O tratamento não induz imunidade completa à malária, mas confere protecção parcial. Os investigadores esperam que dê resultados ainda melhores em testes de campo em África, onde esta doença causada por mosquitos infecta 300 milhões de pessoas por ano e é cada vez mais resistente aos medicamentos, segundo agências da ONU.
 

 

O vírus da vacina da varíola usado nos testes é uma forma modificada que o torna mais seguro do que outro que causou problemas em recentes programas de vacinação, diz o cientista. Os testes foram realizados em pessoas depois de terem ensaiados com êxito em ratos de laboratório.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.