Violação em massa no Quénia

Mais de 600 mulheres apresentaram queixa contra soldados britânicos

03 julho 2003
  |  Partilhar:

Cerca de 650 mulheres quenianas apresentaram queixa por violação contra militares britânicos enviados para treinar no Quénia, nos últimos 30 anos, mas as autoridades do Reino Unido ainda não ordenaram uma investigação, de acordo com a Amnistia Internacional.
 

 

No relatório «Reino Unido: Décadas de impunidade: Graves alegações de violação de mulheres quenianas por militares britânicos», divulgado quarta-feira, a organização de defesa dos direitos humanos afirma que as autoridades britânicas terão tido conhecimento das queixas em 1977 e nada fizeram para punir os alegados violadores.
 

 

O Ministério da Defesa britânico alega, no entanto, que apenas tomou conhecimento das queixas em Novembro do ano passado, confirmando que estão já a ser investigados 16 casos.
 

 

As críticas da AI estendem-se ainda às autoridades quenianas, que tinham a obrigação de proteger estas mulheres e de investigar as alegações.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.