VIH: risco de transmissão relacionado com o nível do vírus nos fluidos genitais

Estudo publicado na revista “Science Translational Medicine”

17 maio 2011
  |  Partilhar:

Um novo estudo realizado com casais heterossexuais confirma que o risco de transmissão do VIH (vírus causador da sida) aumenta com o nível de vírus no esperma e no fluido cervical, revela um estudo publicado na revista “Science Translational Medicine”.

 

Em comunicado de imprensa, o autor do estudo, Jared M. Baeten, da Universidade de Washington em Seattle, EUA, refere ter sido constatado de que uma maior quantidade de vírus resulta numa maior probabilidade de transmissão, que nunca tinha sido provada a este grau anteriormente.

 

Para o estudo, os investigadores recolheram amostras de fluido genital de 2.521 casais heterossexuais que viviam em sete países africanos. Na maioria eram casados e viviam juntos. No início deste estudo de dois anos, uma pessoa de cada par estava infectada com VIH, nenhum deles tomava medicação contra o vírus. No decurso do estudo, 78 pessoas foram infectadas dentro do casal.

 

Os investigadores compararam as amostras do líquido cervical e sémen das pessoas que transmitiram o vírus com as amostras de homens e mulheres que não o transmitiram, e verificaram que o risco de transmissão do VIH quase duplicou por cada aumento específico de VIH nos fluidos genitais. (Em poucos casos, a transmissão do VIH ocorreu sem qualquer sinal de vírus nos fluidos genitais, embora estivesse presente no sangue).

 

Segundo disse Baeten, os resultados são "muito úteis para desenhar novos estudos de investigação sobre novas estratégias a aplicar". "É possível desenvolver estratégias que reduzam os níveis de VIH unicamente no tracto genital, e não no sangue, tal como microbicidas".

 

Segundo o co-autor da investigação, Peter A. Anton, num comentário ao estudo, este trabalho “não só sugere uma forma de determinar quem tem maior probabilidade de infectar o seu parceiro, como também permite aos investigadores estudar aqueles que não infectaram as pessoas com quem tiveram relações sexuais”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.