Vida sedentária provoca tantas mortes quanto o tabagismo

Estudo publicado na “The Lancet”

20 julho 2012
  |  Partilhar:

A falta de atividade física está a causar tantas mortes como o tabagismo, refere um estudo publicado na revista “The Lancet”.
 

O facto de as pessoas não despenderem pelo menos 150 minutos semanais a praticar exercício físico moderado, correspondente a cerca de 30 minutos de caminhada cinco vezes por semana, é a causa de cerca de 6 a 10% das mortes provocadas por doença coronária, diabetes tipo 2, cancro da mama e cólon, em todo o mundo.
 

De acordo com este novo estudo, em 2008, a falta de exercício físico foi responsável por 5,3 milhões das 57 milhões de mortes ocorridas nesse ano.
 

Neste estudo os investigadores do Brigham and Women's Hospital e Harvard Medical School, nos EUA, estimaram o impacto global da inatividade física na doença coronária, diabetes tipo 2, cancro da mama e cólon através do cálculo da fração atribuível populacional por país e região. A fração atribuível populacional indica o quanto estas doenças poderiam ser possivelmente evitadas caso os indivíduos iniciassem uma prática de atividade física adequada.
 

Os investigadores, liderados por I-Min Lee, constataram que a inatividade física está associada a cerca de 6% dos casos de doença coronária, a 7% dos casos de diabetes e 10% dos casos de cancro da mama e cólon.
 

Apesar de muitas pessoas pensarem em alterar os seus hábitos sedentários, na realidade poucos são aqueles que realmente os alteram. Assim, os investigadores calcularam o número possível de mortes que poderiam ser evitadas, por ano, caso 10 e 20% das pessoas se tornassem fisicamente ativas, tendo obtido 533,000 e 1.3 milhões, respetivamente.
 

Caso o tabagismo e a obesidade fossem erradicados, a esperança de vida aumentaria drasticamente. De igual forma, se os indivíduos deixassem de ser inativos a esperança de vida da população aumentaria cerca de 0,68 anos.
 

“Este ano vamos estar a acompanhar o Jogos Olímpicos 2012. Apesar de apenas uma pequena fração da população ser capaz de competir a tão elevado nível, a esmagadora maioria das pessoas é capaz de praticar exercício físico moderado, 15 a 30 minutos por dia de caminhada rápida, que se traduz em benefícios significativos para a saúde”, conclui a investigadora.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.