Vício do jogo em Portugal é desconhecido

Conclusões do no I Fórum «E Tudo Começa Assim»

23 março 2005
  |  Partilhar:

 

A dependência do jogo é um fenómeno desconhecido em Portugal e há apenas dois grupos de ajuda a funcionar, por onde já passaram centenas de pessoas, segundo um terapeuta que participou no I Fórum «E Tudo Começa Assim», organizado pela Associação Novos Rostos Novos Desafios.
 

 

À margem do encontro, o terapeuta em questões de adicção ao jogo Pedro Hubert lamentou à Lusa a falta de informação sobre este problema, reconhecendo existir apenas alguma literatura teórica. «Em Portugal não é possível fazer um perfil do jogador dependente porque não há informação», disse, acrescentando, no entanto, que os primeiros estudos estão a ser preparados.
 

 

Paula Brito, aluna do 5º ano do curso de Psicologia da Universidade Lusófona, está a preparar aquela que eventualmente será a primeira abordagem científica exclusivamente sobre o problema do jogo em Portugal. De acordo com finalista universitária, também presente no Fórum, o seu estudo visa a comunidade de jogadores que frequentam os dois únicos grupos de auto-ajuda existentes em Portugal, um em Lisboa e outro no Porto.
 

 

Em declarações à Lusa, Paula Brito explicou que no trabalho que está a fazer e que deverá ficar terminado em Julho, está a ser difícil recolher uma amostra porque nem sequer se sabe onde estão os jogadores patológicos.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.