Viagens pagas por laboratórios são de «interesse público»
23 abril 2004
  |  Partilhar:

O Tribunal Criminal de Lisboa absolveu o médico Palla Garcia, num processo em que este era acusado de corrupção passiva por acto ilícito, na forma continuada, por prescrever medicamentos do laboratório Bayer, em troca de verbas para deslocações a congressos médicos. Na sentença, assinada pela juíza Maria José Simões, considera-se estes actos como não provados e, além disso, refere-se que os doentes ficariam a perder se a indústria farmacêutica não patrocinasse estas viagens.O caso, que transitou já em julgado, começou a 28 de Novembro do ano passado e reportou-se ao período em que José Augusto Palla Garcia, de 69 anos, era chefe do serviço de cirurgia do Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Em concreto, estava acusado de, entre 1995 e 1997, ter favorecido a prescrição de dois medicamentos da Bayer, recebendo por isso 2650 euros para viagens a congressos que nunca chegou a realizar.Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.