Verão registou apenas uma onda de calor

Plano de contingência desactivado esta semana

01 outubro 2009
  |  Partilhar:

Portugal registou este ano uma única onda de calor e aparentemente as elevadas temperaturas não tiveram repercussões “visíveis” na saúde das pessoas, de acordo com um responsável pelo Plano de Contingência para Ondas de Calor, que foi esta semana desactivado.

 

De acordo com Paulo Diegues, chefe da Divisão de Saúde Ambiental da Direcção-Geral da Saúde (DGS), em declarações à agência Lusa, Julho foi o mês em que se registaram cinco dias seguidos de temperaturas acima do que era previsível.

 

Esta onda de calor - a única registada desde 15 de Maio, quando foi activado o plano de contingência - não terá provocado efeitos visíveis na saúde dos portugueses, normalmente traduzidos num acréscimo de idas às urgências. Contudo, Paulo Diegues sublinha que só após o tratamento de dados feito pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge é que esta informação poderá ser confirmada.

 

Em 2003, a onda de calor ficou associada a um excesso de mortalidade de mais 1.953 óbitos, 89% dos quais de pessoas com 75 ou mais anos de idade. Desde 2004 que a DGS implementa um Plano de Contingência para as Ondas de Calor durante os meses mais quentes do ano.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.