Veneno de serpente pode combater doença de Chagas

Um micrograma do veneno por mililitro de sangue causa desaparecimento total do parasita

24 janeiro 2006
  |  Partilhar:

Cientistas da Universidade Nacional (UNA) da Costa Rica estão a estudar a possibilidade que o veneno da serpente Bothrops asper (chamada localmente de "terciopelo", veludo em português) pode comportar para eliminar a doença de Chagas em humanos, após realizar alguns testes com sucesso em ratinhos. Rodrigo Zeledón, investigador do laboratório de zoonose da UNA, disse em comunicado de imprensa que o veneno da serpente foi aplicado em quantidades ínfimas em ratinhos infectados com a doença de Chagas e que foram obtidos resultados "fantásticos". Segundo Zeledón, a aplicação de um micrograma do veneno por mililitro de sangue causou o desaparecimento total do parasita que transmite a doença e, por ser uma quantidade muito pequena, a acção tóxica do veneno não afectou os roedores. Depois da descoberta, os cientistas tentam determinar a citotoxicidade da substância, ou seja, até que ponto o veneno da serpente, em baixas concentrações, poderia ser nocivo para as células humanas. A doença de Chagas é transmitida pelo parasita Triponosoma cruzi, que entra no organismo humano através da urina de um insecto. MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.