Venda pela Internet de fármaco com efeito abortivo leva a detenções

INFARMED emite comunicado de imprensa

29 dezembro 2006
  |  Partilhar:

 

Duas pessoas foram detidas quarta-feira, em Madrid, por venda ilegal, através da Internet, para vários países, nomeadamente Portugal, de um medicamente para o estômago com efeitos abortivos e graves efeitos secundários, revelou o Ministério da Administração Interna espanhol.
 

Os detidos além de enviarem doses do fármaco para várias cidades espanholas, tinham compradores em Portugal e na Suíça.
 

 

A venda do medicamento para o estômago, cujo princípio activo é misoprostol, através da Internet é proibida, garantiu quinta-feira o Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (INFARMED) que reconhece a dificuldade em fiscalizar este mercado.
 

 

Perante este caso, o conselho de administração do INFARMED esclareceu que o misoprostol "só pode ser adquirido pelo público, numa farmácia" e que, adiantam, "todas as outras formas de comercialização são ilegais, nomeadamente através da Internet".
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.