Vegetarianos vivem mais tempo

Estudo publicado na “JAMA Internal Medicine”

06 junho 2013
  |  Partilhar:

Um novo estudo conduzido pela Loma Linda University na Califórnia, EUA, que envolveu mais de 70.000 participantes, atesta que os vegetarianos vivem mais tempo que os consumidores de carne.
 

Liderado por Michael J. Orlich, o estudo revelou também resultados mais favoráveis para os homens do que para as mulheres.
 

A adoção de uma dieta vegetariana tem sido sucessivamente associada a uma redução do risco de inúmeras doenças crónicas como a síndrome metabólica, hipertensão, diabetes mellitus e doenças isquémicas do coração.
 

Os 73.308 participantes foram avaliados através de um questionário, tendo sido divididos em cinco grupos diferentes: não-vegetarianos, semi-vegetarianos, pesco-vegetarianos (incluindo crustáceos), lacto-ovo-vegetarianos e vegans (não consumidores que qualquer produto de origem animal).
 

Segundo a amostra, os grupos vegetarianos eram tendencialmente mais velhos, com um nível académico mais elevado, casados, bebiam menos álcool, fumavam menos, praticavam mais exercício físico e eram mais magros.
 

Os participantes foram seguidos durante um período de seis anos, durante o qual ocorreram 2.570 mortes, sendo que a taxa de mortalidade foi de seis mortes por cada 1.000 pessoas-ano. Foi determinado ainda que na totalidade dos vegetarianos, a mortalidade por todas as causas tinha sido, 12% inferior, quando comparada com os não-vegetarianos.
 

Nos homens vegetarianos foi também identificada uma redução significativa na mortalidade por doenças cardiovasculares e por doenças isquémicas do coração, comparativamente aos não-vegetarianos. Todavia, as reduções destes tipos de doenças não se verificaram nas mulheres.
 

Para além de os vegetarianos apresentarem um risco reduzido nas doenças cardiovasculares, um estudo conduzido anteriormente no Reino Unido, e que envolveu 60.000 pessoas, determinou que os vegetarianos correm um risco menor de terem cancro do que as pessoas que consomem carne.
 

Um outro estudo conduzido pela Cancer Research UK revelou que os vegetarianos têm tendência a engordar menos que os consumidores de carne, e que os vegans por sua vez engordam menos que os vegetarianos.
 

Os investigadores concluem que “estes resultados demonstram uma associação geral entre os padrões alimentares vegetarianos e um menor índice de mortalidade comparativamente ao padrão alimentar não-vegetariano”. No entanto, salientam que “parece evidente que os padrões alimentares vegetarianos poderão estar associados a um menor índice de mortalidade mas essa relação não está bem estabelecida”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.