Válvulas cardíacas criadas a partir de células estaminais

Estudo da Universidade de Zurique

23 novembro 2006
  |  Partilhar:

 

Pela primeira vez na História da Investigação Médica, um grupo de cientistas criou válvulas cardíacas, a partir de células estaminais de líquido amniótico. Os resultados da investigação foram apresentados durante uma conferência da American Heart Association.
 

 

Uma equipa de cientistas da Universidade de Zurique, Suíça, liderada pelo médico Simon Hoerstrup, referiu que a nova técnica vai abrir “um novo conceito terapêutico para o tratamento de problemas cardíacos congénito”.
 

 

A ideia, segundo os cientistas, é criar novas válvulas em laboratório ainda durante a gestação e usá-las para o implante quando o bebé nascer.
 

 

A cada ano, 1% de todos os recém-nascidos em todo o mundo, ou seja, cerca de um milhão de crianças, nascem com problemas cardíacos. Os defeitos nas válvulas cardíacas podem ser detectados por ultra-som, a partir da 20ª semana de gestação.
 

 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.