Vacinas de rotavírus com vírus suíno são seguras

Análise da Agência Europeia de Medicamentos

25 maio 2010
  |  Partilhar:

As vacinas contra o rotavírus que mostraram a presença de um vírus suíno podem continuar a ser administradas por não apresentarem perigo para o homem, anunciou a Agência Europeia de Medicamentos (EMEA).  

 

O comité de avaliação de medicamentos de uso humano da EMEA “confirmou não existir qualquer prova de que a presença imprevista de circovírus suíno tipo 1 (PCV1) em lotes de vacinas Rotarix e Rotateq representa um risco para a saúde pública”.

 

Em Março, a agência norte-americana que regula os medicamentos (FDA) tinha recomendado aos médicos que suspendessem temporariamente o uso daquelas vacinas, um parecer entretanto anulado.

 

Na altura, o INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento) informou que a EMEA foi notificada e, numa primeira avaliação, considerou não existirem motivos para qualquer acção imediata dada a ausência de risco para a saúde pública. "O vírus não patogénico encontrado nestes lotes está habitualmente presente em carne e outros produtos alimentares, não causando qualquer tipo de doença em animais e humanos", referiu o INFARMED, em comunicado.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.