Vacinas contra meningite oferecidas não estão a ser administradas
27 novembro 2001
  |  Partilhar:

Mais de 300 mil doses gratuitas de vacinas contra a meningite causada pelo meningococo C, que podem abranger a vacinação de cerca de 200 mil crianças portuguesas - que custariam ao Estado três milhões de contos -, aguardam há duas semanas a luz verde das 18 sub-regiões de saúde do Continente, assim como as da Madeira e Açores para serem distribuídas, noticia hoje o jornal «Diário de Notícias»
 

 

As vacinas foram obtidas gratuitamente junto de duas (a Wyeth-Lderle e a Baxter) das quatro empresas farmacêuticas que as comercializam, pela Associação Amuras, que hoje é lançada em Lisboa, e da qual fazem parte médicos e pais de crianças que sofrem ou tiveram meningites.
 

 

A urgência é alguma já que as doses gratuitas possuem um prazo de validade que terminam, respectivamente, em Março e Maio de 2002. A sua acessibilidade seria feita através do Programa Mecenas-Milénio desta associação. O programa abrangeria, assim, as crianças nascidas em 2000 e 2001. As que têm mais de um ano necessitam apenas de uma dose da vacina enquanto os mais pequenos precisam de duas ou três doses, consoante os casos.
 

 

A vacinação contra este tipo de meningite e septicémias, que não está incluída no Programa Nacional de Vacinação, custaria ao ministério cerca de três milhões de contos se abrangesse o número de crianças apontado, porque se trata de um produto caro.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.