Vacinas anti-gripe são suspensas por agência suíça do medicamento

Vacinas não são comercializadas em Portugal

26 outubro 2012
  |  Partilhar:

A suspensão imediata da comercialização e do uso das vacinas anti-gripe Aggripal e Fluad, da Novartis, que não são utilizadas no programa de vacinação em Portugal foi ordenada pela agência suíça do medicamento.
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que esta a suspensão, que é justificada pela presença de eventuais impurezas em cerca de 160 mil doses de vacinas Aggripal e Fluad, ocorre depois de Itália ter adotado um procedimento semelhante. A Suíça e a Áustria também suspenderam a venda das vacinas.
 

A autoridade portuguesa do medicamento (Infarmed) informou no seu portal que que as vacinas Aggripal e Fluad, bem como a Influpozzi, todas da Novartis, "não estão a ser usadas no programa de vacinação em curso no Serviço Nacional de Saúde, nem estão comercializadas em Portugal".
 

Esta autoridade revela ainda que está a acompanhar todos desenvolvimentos" da situação, "em articulação com a Agência Europeia do Medicamento".
 

No comunicado, citado pela AFP, a agência suíça do medicamento refere que "as primeiras constatações permitiram concluir que a proibição [do uso das vacinas] em Itália deveu-se à descoberta de partículas brancas nas seringas". Como se desconhece a origem destas partículas, a Swissmedic decidiu interditar a comercialização e o uso das vacinas suspeitas, ressalvando tratar-se de uma "simples medida de precaução" e que as pessoas já vacinadas na Suíça "nada têm a temer pela sua saúde".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.