Vacinação contra tuberculose divide Portugal e OMS

Dois organismos apresentam percentagens diferentes

21 novembro 2002
  |  Partilhar:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que a taxa de vacinação contra a tuberculose em Portugal foi de 82% em 2000 mas Direcção-Geral da Saúde garante que foi de 100%.
 

Este organismo garante que a diferença entre os valores nacionais e os da OMS resultou apenas de um erro de notificação, pois nesse ano as crianças passaram a ser vacinadas à nascença e que todas foram vacinadas.
 

 

No que respeita à vacinação em Portugal contra a tosse convulsa, difteria e tétano e poliomielite, o relatório refere que a percentagem subiu de 89% em 1990 para 96% em 2000.
 

 

O relatório, feito pela OMS, UNICEF e Banco Mundial, revela que é urgente adoptar um plano estratégico de vacinação para que as vacinas básicas cheguem a quem mais precisa, em especial às crianças dos países subdesenvolvidos, para evitar o reaparecimento de doenças já extintas ou novas infecções.
 

 

Na África Subsariana, por exemplo, só metade das crianças têm a vacinação básica para tuberculose, tétano e sarampo. «Hoje em dia nenhuma crianças deveria morrer de uma doença que se possa prevenir com uma vacina. É preciso investir mais e de forma racional para que os programas de vacinação atinjam todos os cantos do globo», afirma Carol Bellmy, Directora Executiva da UNICEF e presidente da Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI).
 

 

Fonte: Diário Digital
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.