Vacina contra VPH eficaz contra múltiplas estirpes de vírus causadores de cancro

Estudo publicado na revista “Clinical and Vaccine Immunology”

19 fevereiro 2015
  |  Partilhar:

A vacina contra o vírus papiloma humano (VPH), a Cervarix, não só protege contra o VPH 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos de cancro cervical, como também protege contra outras estirpes de VPH causadoras deste tipo de cancro, dá conta um estudo publicado na revista “Clinical and Vaccine Immunology”.
 

“Este estudo confirma que a vacinação profilática das raparigas antes do início da vida sexual contra o VPH tem um impacto significativo na incidência de anomalias cervicais de elevado grau”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Dan Apter.
 

O estudo, que incluiu cerca de 20.000 raparigas acompanhadas ao longo de mais de quatro anos, apurou que a vacina foi extremamente eficaz nas raparigas que nunca tinham sido infetadas com VPH. Verificou-se que a vacina protegeu quase na totalidade contra o VPH 16 e 18 e protegeu entre 50 a 100% contra os diferentes graus de transformação pré-cancerosa das células cervicais causados por outras estirpes de VPH.
 

O estudo apurou que a vacina foi nitidamente mais eficaz entre os 15 e os 17 anos de idade do que entre os 18 e os 25, o que sublinha a importância da vacinação nas adolescentes mais novas. De acordo com Dan Apter, a menor eficácia observada no grupo mais velho pode ser resultante de uma maior proporção de mulheres com infeções persistentes na altura da vacinação.
 

Apesar deste ensaio clínico, que foi realizado em 14 países da Europa, na região da Ásia-Pacífico, América do Norte e América Latina, não ter investigado a eficácia da vacina nos homens, a transmissão sexual do VPH causa cancro anogenital e da cabeça e pescoço nos homens e nas mulheres.
 

“Quanto mais os adolescentes forem vacinados, mais perto estaremos de erradicar o vírus de VPH de elevado risco”, referiu Dan Apter. Assim, na opinião do investigador, os rapazes também deveriam ser vacinados.
 

"O cancro cervical é o quarto cancro mais comuns entre as mulheres, com estimativas de 2012 a indicarem que há 528 mil novos casos e 266 mil mortes por ano em todo o mundo, com a maioria dos casos a ocorrem em países em desenvolvimento”, conclui, o investigador.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.