Vacina contra o rotavírus deve constar do PNV

Recomendação da Organização Mundial de Saúde

09 junho 2009
  |  Partilhar:

A vacina contra o rotavírus deverá, seguindo as recomendações do Grupo Consultivo de Peritos sobre Estratégia da Organização Mundial de Saúde (OMS), ser introduzida em todos os programas nacionais de vacinação, refere uma notícia da Lusa.

 

O rotavírus, que é responsável por dois milhões de hospitalizações e infecta muitas crianças nos seus primeiros anos de vida, pode provocar vómitos e diarreias que, nos casos mais graves, chegam a exigir a hospitalização.

 

De acordo com a OMS, 85% das mortes provocadas pelo rotavírus ocorrem em países em vias de desenvolvimento, nomeadamente em África e na Ásia. A introdução da vacina nos programas de imunização ajudará a assegurar o acesso às vacinas do rotavírus nos países mais pobres do mundo.

 

Esta nova recomendação para o uso da vacina a nível global surgiu devido aos resultados encontrados em ensaios clínicos que avaliaram a eficácia da vacina em países com mortalidade infantil elevada, os quais foram publicados na revista “Weekly Epidemiological Review”.

 

Após terem celebrado um compromisso inédito com o objectivo de compreender como esta vacina actuaria nos países em vias de desenvolvimento, a GAVI Alliance (uma parceria público-privada mundial na área da saúde), os fabricantes de vacinas e a comunidade de saúde pública constataram que a vacina reduziu significativamente os episódios graves de diarreia devido à infecção por rotavírus.

 

A OMS, a UNICEF (United Nations Children's Fund) e a GAVI Alliance estão a elaborar um trabalho em conjunto para numa nova abordagem integrada no combate às diarreias provocadas pelo rotavírus e à pneumonia, doenças responsáveis por mais de 35% das mortes de crianças anualmente, a maioria em países em vias de desenvolvimento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar