Vacina contra hepatite B pode aumentar risco de esclerose múltipla

Estudo sugere ligação

14 setembro 2004
  |  Partilhar:

A vacina contra a hepatite viral B pode aumentar o risco da esclerose múltipla, também conhecida por esclerose em placas, indica um estudo publicado na revista Neurology, órgão da Academia de Neurologia norte-americana.Os autores do trabalho, que contradiz uma dezena de estudos anteriores, não põem todavia em causa os benefícios da vacina na prevenção daquela infecção potencialmente mortal. A investigação foi coordenada por Miguel Hernán, da Harvard School of Public Health (Boston, Massachusetts), a partir da base de dados dos médicos generalistas do Reino Unido, referente a três milhões de britânicos.Os investigadores centraram a sua atenção nos pacientes com esclerose múltipla diagnosticada pela primeira vez entre Janeiro de 1993 e Dezembro de 2000, e verificaram entre estes os que tinham ou não sido vacinados.A análise incluiu 163 casos de esclerose múltipla e um grupo testemunha de 1.604 pessoas. Com base em 11 casos, os investigadores detectaram um risco três vezes mais elevado de contrair a doença nos três anos seguintes à vacinação.Porém, segundo o investigador, «93,3 por cento das pessoas do estudo afectadas pela esclerose múltipla nunca foram vacinadas».Num editorial que acompanha a publicação do estudo, dois neurologistas norte-americanos - Robert Naismith e Anne Cross, da Universidade Washington (Saint Louis, Missouri) - afirmam que os dados apresentados no estudo não são suficientemente convincentes para justificar alterações nos programas de vacinação preventiva.Fonte: Lusa

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 2
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.