Vacina contra hepatite B é inócua, asseguram cientistas
30 maio 2002
  |  Partilhar:

Cientistas norte-americanos descartam os receios de que a vacina contra a hepatite B possa causar perturbações neurológicas graves como a esclerose múltipla, revelou um comunicado publicado esta sexta-feira pelo Instituto de Medicina dos EUA.
 

 

A autora do estudo, Marie McCormick, da Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard, salientou que efectuou, em conjunto com mais 14 especialistas, numerosas análises sobre os efeitos da vacina. A investigadora assegurou que não foi encontrado qualquer indício de que a vacina pudesse causar essas doenças.
 

 

Até agora, muitas pessoas temiam que a vacina contra a hepatite B desencadeasse esclerose múltipla ou o síndroma Guillain-Barre, doenças neurológicas progressivas similares que, combinadas, afectam cerca de 400 mil norte-americanos todos os anos.
 

 

O vírus da hepatite B, que produz lesões no fígado e, em última instância, cancro nesse órgão, pode ser transmitido através de relações sexuais, uso colectivo de agulhas hipodérmicas ou através de transfusões de sangue. Estima-se que mil milhões de pessoas são portadoras do vírus em todo o mundo.
 

 

O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças norte-americano calcula que sem a vacina mais de 18 mil crianças ficariam infectadas com o vírus da hepatite B e que mais de 3 mil morreriam de cirrose.
 

 

Fonte: Diário Digital
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.