Vacina contra a Sida dos gatos

Felinos possuem vírus semelhante ao HIV

25 março 2002
  |  Partilhar:

Sabia que os gatos podem contrair um vírus semelhante ao HIV - vírus que desenvolve a doença da Sida? A resposta é estranha, mas é "sim". E é por isso que uma equipa de cientistas da Universidade da Flórida, EUA, desenvolveu uma vacina contra a sida para gatos. Já disponível a partir do Verão, esta vacina previne o contágio pelo vírus da imunodeficiência felina e, reforçam os cientistas, pode abrir novos caminhos mais eficazes para o controlo da doença em humanos.
 

 

A infecção que provoca a doença em gatos é contraída através de feridas na pele feitas durante as assanhadas lutas entre os bichos, o que indica, segundo Janet Yamamoto, a investigadora da Universidade da Califórnia que chefiou a equipa que desenvolveu a vacina, que a doença está mais vulgarizada entre os animais vadios que no caso dos domésticos.
 

 

Dos felinos para os humanos?
 

 

A pergunta óbvia neste momento é querer saber se a doença pode ser transmitida dos felinos para os humanos. Janet Yamamoto esclareceu este tópico durante a apresentação do novo medicamento: «Até agora não se constatou que tenha havido casos de transmissão da doença de gatos para pessoas, embora ainda estejamos a estudar essa possibilidade».
 

 

Entretanto, o Departamento de Agricultura dos EUA aprovou já o seu uso comercial da vacina, sob a exclusividade desta ser administrada só para usos veterinários. «Este é o primeiro produto disponível para prevenir a infecção viral», declarou o porta-voz do Departamento da Agricultura, Jim Rogers.
 

 

O vírus da imunodeficiência felina tem muitas semelhanças biológicas com o vírus da imunodeficiência humana que causa a Sida, asseguram os investigadores. Em comunicado, a equipa de investigadores da Universidade da Flórida diz-se esperançada que esta vacina possa servir para encontrar uma outra eficaz para os humanos.
 

 

O VIF ataca o sistema de imunidade dos gatos causando-lhes uma doença semelhante à Sida. Estima-se que entre dois a dois e meio por cento da população mundial felina esteja infectada com esta doença, segundo afirma o Departamento de Agricultura.
 

 

A evolução da doença em gatos ocorre em três fases. Na primeira, o animal tem falta de apetite, febre, dolência e baixo número de glóbulos brancos no sangue. Alguns recuperam nesta fase, mas tornam-se portadores da doença para toda a vida.
 

 

A segunda fase apenas apresenta sintomas, mas, na terceira, verifica-se uma debilitação extrema do organismo e qualquer doença contraída dificilmente é tratável.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.