Utilização incorreta de lentes de contato pode provocar infeções oculares

Alerta a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia

07 janeiro 2015
  |  Partilhar:

Uma cuidada utilização de lentes de contacto é muito importante, uma vez que a sua aplicação incorreta pode provocar infeções e outro tipo de lesões oculares graves, alerta a Sociedade Portuguesa de Oftalmologia (SPO).
 

No primeiro estudo epidemiológico conduzido nos EUA sobre este tema, os Centros para o Controlo e Prevenção de Doenças verificaram que cerca de um milhão de consultas por ano são motivadas por infeções oculares. A queratite, uma infeção da córnea que causa dor, inflamação e até cegueira nos casos mais graves, foi a patologia mais observada. A utilização de lentes de contacto é o fator de risco mais importante para o desenvolvimento desta infeção.
 

De acordo com o comunicado enviado à Alert, a SPO recomenda a quem usa lentes de contacto que cumpra de forma sistemática os cuidados de higiene aconselhados na manipulação e manutenção das mesmas. Deve-se também evitar dormir com as lentes de contacto colocadas, evitar exposições ambientais agressivas e, caso surjam fenómenos de olho vermelho com desconforto associado, a sua imediata remoção.
 

“Uma utilização desadequada das lentes de contacto pode originar graves alterações nos olhos como lesões ou deformações da córnea, infeções (que podem comprometer a acuidade visual), alergia ou inflamação, alterações na pálpebra, bem como o desencadeamento e/ou agravamento dos sintomas de olho seco”, referiu o coordenador do Grupo Português de Contactologia e Superfície Ocular da SPO, Pedro Rodrigues.
 

De acordo com o especialista “as lentes de contacto podem ser usadas nos mesmos erros refrativos que os óculos, ou seja, na miopia, hipermetropia e astigmatismo. A satisfação visual é conseguida quando as lentes de contacto estão bem adaptadas e são bem toleradas pelo indivíduo. O campo visual será maior com as lentes de contacto, nomeadamente nos casos de miopia e hipermetropia elevada. A correção do astigmatismo obriga a uma correção num determinado eixo, podendo, neste caso, as lentes de contacto não trazer vantagem em relação aos óculos, uma vez que estas podem ter alguma instabilidade rotacional provocada pelo pestanejo”.
 

Quanto às lentes coloridas, Pedro Rodrigues refere que “não são as mais recomendáveis, já que de um modo geral elas apresentam uma transmissão de oxigénio muito baixa o que poderá aumentar a frequência e a gravidade dos problemas oculares”.
 

O presidente da SPO, Paulo Torres, defende que “os utilizadores de lentes de contacto devem ser observados regularmente pelo oftalmologista, de forma a detetar precocemente qualquer alteração ocular. Todo o utilizador de lentes de contacto deverá ter sempre um par de óculos que permita fazer períodos de descanso. É recomendável que a utilização das lentes de contacto não seja superior a oito a dez horas diárias”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.