Utentes do SNS são discriminados pelos centros de exame

DECO lança aviso na revista Teste Saúde

23 fevereiro 2003
  |  Partilhar:

Os utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS) não pagam os exames de diagnóstico que o seu médico receita, mas, em contrapartida, têm de esperar mais para os fazer, às vezes não encontram um centro que os faça e demoram mais tempo para ter os resultados.
 

 

A discriminação foi identificada pela Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) durante um estudo a publicar na edição de Março/Abril da revisa Teste Saúde.
 

 

A DECO concluiu nesta investigação que «os utentes do Serviço Nacional de Saúde são, por vezes, alvo de discriminação por parte das entidades convencionadas com o Ministério da Saúde para a realização de exames de diagnóstico».
 

 

Pelo contrário, quem paga os exames do próprio bolso tem, frequentemente, prazos de espera mais curtos para os fazer e obter os resultados.
 

 

Os investigadores da DECO efectuaram 274 marcações de exames frequentes e que são prescritos todos os dias: ecografia obstétrica, mamografia, colonoscopia e endoscopia.
 

 

Para fazer, por exemplo, uma ecografia obstétrica pelo SNS, uma utente tem de esperar, em média, 15 dias, e em casos extremos a espera pode estender-se mais de um mês e meio.
 

 

Os prazos longos diminuíram sensivelmente assim que o alegado utente da Teste Saúde se propôs pagar do seu bolso o mesmo exame.
 

 

Segundo este estudo, 35 entidades convencionadas (17% da amostra total) anteciparam o exame quando os colaboradores da Teste Saúde sugeriram pagá-lo por inteiro.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.