Uso do telemóvel pode afectar a fertilidade masculina

Estudo da Queen’s University

30 maio 2011
  |  Partilhar:

Os homens que têm uma pobre qualidade do esperma e que estão a tentar conceber devem limitar o uso do telemóvel, sugere um estudo da Queen’s University, no Canadá.

 

De acordo com o estudo, se por um lado o uso de telemóvel parece aumentar o nível de testosterona circulante no organismo, por outro pode também levar a uma diminuição da qualidade do esperma e da fertilidade. Apesar de Rany Shamloul, líder da equipa de investigação, dizer, em comunicado enviado à imprensa, não saber, ao certo, a razão pela qual estes fenómenos acontecem, refere que podem existir mecanismos interessantes por trás da associação.

 

A equipa de cientistas descobriu que os homens que utilizavam telemóveis, com elevada frequência, tinham muita testosterona no corpo, mas tinham também níveis baixos da hormona luteinizante (LH), uma hormona reprodutiva importante segregada pela glândula pituitária do cérebro.

 

Os cientistas apresentam como hipótese que as ondas electromagnéticas emitidas pelos telemóveis podem ter uma dupla acção sobre os níveis das hormonas masculinas e sobre a fertilidade. Elas aumentam o número de células dos testículos que produzem testosterona, mas diminuem os níveis da LH segregada pela glândula pituitária. Também podem bloquear a conversão deste tipo básico de testosterona circulante para a sua forma mais activa, mais potente, associada com a produção de esperma e fertilidade.

 

Em comunicado de imprensa, os investigadores referem ser necessário realizar mais estudos para determinar especificamente a forma exacta pela qual as ondas electromagnéticas afectam a fertilidade masculina.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.