Urgências pediátricas com situação de carência

Ordem dos Médicos garante não haver razões para pânico

03 dezembro 2003
  |  Partilhar:

O Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, reunido terça-feira à noite para discutir a prestação de urgência pediátrica à cidade de Lisboa, criticou a situação de «carência de médicos» mas garante não haver razão para pânico.Num comunicado emitido ao início da madrugada de quarta- feira, a secção regional do sul da Ordem dos Médicos indica que «não há razão para qualquer pânico nem preocupação por parte da população de Lisboa», embora aponte a «situação real de carência de médicos que o Ministério não previu nem para a qual aparentemente consegue encontrar soluções».O conselho acusa ainda o ministério da Saúde de não ter manifestado interesse numa intervenção da Ordem neste assunto, indicando que apenas intervém agora publicamente devido à «discussão pública e risco de pânico».Esta posição ocorre um dia depois de apenas dois médicos estarem escalados, segunda-feira à noite, para as urgências pediátricas nocturnas de Lisboa, no Hospital Dona Estefânia, asseguradas aos domingos e segundas por médicos do Hospital de Santa Maria.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.