Universidade do Porto seduz "cérebros" da América Latina

Instituição investe em novas fontes de receitas

07 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

Até 2011, a Universidade do Porto espera aumentar a "quota" de estudantes estrangeiros dos actuais 6,8% para 10 por%. Depois do Brasil, a UP aposta no Uruguai, Chile e Argentina.  

 

Pelo segundo ano consecutivo, a instituição de ensino superior é a única universidade portuguesa a marcar presença em três das maiores feiras de promoção de cursos europeus de pós-graduação. Entre outros objectivos, a óbvia aposta e investimento da UP neste mercado visa a captação de estudantes estrangeiros de mérito que possam representar novas fontes de receitas para a instituição.  

 

Os cortes nos orçamentos das universidades são um dos motivos invocados para a "caça" aos cérebros estrangeiros que representam uma importante fonte de receita para as instituições. "Desde há vários anos que temos vindo a apostar nos países de expressão portuguesa, designadamente no Brasil [a UP acolhe actualmente 700 estudantes brasileiros]", constata o vice-reitor António Marques, anunciando agora o recente investimento de forma "sistemática, intencional e dirigida" no "lado castelhano" da América Latina (Uruguai, Chile e Argentina).  

 

A presença portuguesa nas feiras latinas contou com o apoio do Instituto Camões.  

 

No primeiro semestre deste ano, a UP foi escolhida por 780 jovens de todo os continentes. No total, os estudantes estrangeiros somam uma fatia de dois mil estudantes entre as 14 faculdades da universidade, o que representa 6,8% do total.  

 

Fonte: Público  

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.