Universidade do Algarve contrata investigador alemão que mapeou proteínas humanas

Matthias Futschik integra o CBME nos próximos quatro anos

12 setembro 2008
  |  Partilhar:

Um dos investigadores do grupo que desenhou o primeiro mapa da interacção de proteínas em humanos foi contratado pela Universidade do Algarve para continuar na instituição com o projecto, que abre novas possibilidades na cura de doenças neurológicas.
 

 

Durante quatro anos, um grupo de investigadores, no qual se inclui o alemão Matthias Futschik, estudou a interacção entre as proteínas que compõem o corpo humano, realizando mais de 25 milhões de experiências individuais.
 

 

O mapeamento da interacção entre as proteínas valeu aos investigadores do Centro Max Delbrück para Medicina Molecular, na Alemanha, um prémio de 50 mil euros, atribuído por uma das maiores sociedades científicas da Europa, a associação Helmholtz.
 

 

Segundo disse à Lusa o investigador, o estudo da interacção entre proteínas permite conhecer melhor os mecanismos de algumas doenças, o que é importante para desenvolver novos fármacos. “ [O projecto] abre novas possibilidades na busca da cura para doenças como Parkinson, Alzheimer, ou a doença de Huntington, mais rara, mas que nos suscita particular interesse", afirmou Matthias Futschik.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar