Uma mutação tornou letal o vírus da gripe de Hong Kong em 1997

Alteração genética pode ter como alvo moléculas do sistema imunitário ainda não identificadas

27 agosto 2002
  |  Partilhar:

A virulência da epidemia que ficou conhecida como a da gripe das aves, em Hong Kong, em 1997, foi causada por uma única mutação no vírus da gripe. Mas esta pequena mudança foi suficiente para lhe permitir desarmar as defesas do sistema imunitário humano, de tal forma que conseguiu matar um terço das pessoas infectadas. Esta gripe foi identificada pelos cientistas como sendo do subtipo H5N1 - nunca antes observado a não ser em aves.
 

 

As vítimas da epidemia de 1997, no entanto, não foram muitas: o vírus infectou 18 e matou seis. Mas gerou-se um grande pânico e cerca de três milhões de galinhas e outras aves de criação foram mortas rapidamente, para impedir que o contágio se espalhasse. Ao contrário do que normalmente acontece, este vírus parecia não necessitar de passar das aves para um mamífero doméstico - como o porco - para infectar os humanos.
 

 

Mas a verdade é que esta mutação concedeu ao vírus a capacidade de se escapar a dois tipos de moléculas que são fundamentais para o sistema de defesa do organismo: os interferões e o factor de necrose dos tumores alfa, que actuam nas primeiras fases da infecção viral.
 

 

Veja mais no Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.