Uma epidemia feminina do século XXI

Cancro do pulmão ultrapassa o da mama

14 abril 2004
  |  Partilhar:

Acompanhando o aumento do consumo de tabaco durante o último século, a taxa de mortalidade por cancro de pulmão entre as mulheres norte-americanas subiu 600 por cento de 1930 a 2003. Ultrapassou mesmo o cancro da mama como o que mata mais as mulheres. Para Jyoti Patel, da Universidade do Noroeste, em Chicago, que dirigiu um estudo recente sobre o impacte da doença nas mulheres norte-americanas, esta é já uma «epidemia» do novo século. Num estudo, publicado na revista «Journal of the American Medical Association», ou «JAMA», os cientistas defendem ainda que a futura investigação sobre cancro do pulmão sairia beneficiada se houvesse uma estratificação por género. No passado, explicam os cientistas, os grandes estudos sobre a doença excluíram as mulheres. Mas a investigação futura deve ter em conta as diferenças biológicas entre os dois sexos. As diferentes vulnerabilidades ao cancro do pulmão podem dever-se, em parte, ao estrogénio, a hormona sexual feminina, diz Jyoti Patel. Investigações anteriores demonstraram que as células cancerosas têm mais receptores de estrogénio à superfície do que as células normais dos pulmões, o que poderá indicar que esta hormona feminina pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento do tumor. Os investigadores pensam ainda que outros factores genéticos, metabólicos e hormonais são também importantes para a forma como as mulheres reagem às substâncias cancerígenas e ao cancro do pulmão. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.