Um terço dos doentes dos cuidados continuados morre no primeiro mês de internamento

Relatório anual da rede nacional

14 abril 2010
  |  Partilhar:

Mais de um terço das mortes ocorridas em 2009 na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) registou-se no primeiro mês de internamento, revela o relatório anual da rede, divulgado pela agência Lusa.

 

De acordo com o documento, registaram-se 2.779 óbitos, o que representa 13% dos utentes assistidos. De todos os óbitos, 17% ocorreram nos primeiros 10 dias de internamento (17,8% em 2008) e 36% no primeiro mês (38,8% em 2008).

 

Mesmo excluindo as unidades de cuidados paliativos, em que a mortalidade é muito superior, há uma percentagem de 11% de óbitos nos primeiros 10 dias de internamento e de 29% no primeiro mês.

 

Em 2008, a percentagem de utentes em Unidades de Cuidados Paliativos foi de 5% do total de assistidos (645) na rede e, em 2009, foi de 10% (2018 assistidos). As mortes nestas unidades, em 2009, correspondem a 34% do total dos óbitos ocorridos na RNCCI.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.