Um milhão de pessoas morreram em 2006 devido ao paludismo

Dados da OMS

22 setembro 2008
  |  Partilhar:

Um milhão de pessoas morreu em 2006 devido ao paludismo, tendo as crianças com menos de cinco anos sido as mais atingidas e o continente africano o que apresenta maior número de vítimas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).
 

 

"Estima-se em 247 milhões o número de episódios de paludismo, numa população de risco [de contrair a doença] de 3,3 mil milhões de pessoas, causando cerca de um milhão de mortos, a maioria crianças com menos de cinco anos", refere a OMS no seu relatório anual sobre o paludismo.
 

 

A maior parte dos países africanos estão longe de cumprir o objectivo de cobertura de 80 por cento da população, no que diz respeito aos quatro principais elementos de luta contra a pandemia - mosquiteiros impregnados de insecticida, medicamentos, pulverização intradomiciliária e tratamento preventivo durante a gravidez instalados pela OMS em 2005.
 

 

A doença é endémica em 109 países, em 2008, dos quais metade em África, adianta o documento.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.