Um em cada três partos realizados em 2006 foi Cesariana

Dados apresentados no 20º Congresso Europeu de Ginecologia e Obstetrícia

11 março 2008
  |  Partilhar:

Um em cada três partos realizados em 2006 em Portugal foi por Cesariana, valor considerado um “problema de saúde pública” pelo médico Vicente Pinto, que defendeu como solução “tratar como natural o que é natural”.
 

 

Numa discussão sobre riscos do aumento do número de cesarianas nos países em desenvolvimento, no âmbito do 20º Congresso Europeu de Ginecologia e Obstetrícia – que se realizou na semana passada - , o especialista português lembrou que a meta do Plano Nacional de Saúde é fixar em 24,8% a taxa de cesarianas em 2010.
 

 

Na Europa, o número médio de cesarianas é de 19%. “Em Portugal, as cesarianas são um problema de saúde pública que está a aumentar e é um procedimento que não beneficia a mãe nem o bebé. Em 2001, o número era de 29,7%, em 2004 de 33%, em 2005 de quase 35 e em 2006 de 33,5%”, apontou, no congresso que terminou sábado, em Lisboa.
 

 

A redução que se registou entre 2005 e 2006 foi “um bom sinal", mas "não foi suficiente e há mais a fazer”, defendeu Vicente Pinto, em declarações à Lusa.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.