Um em cada dois homens fica deprimido depois do Natal

Estudo realizado pela Samaritans

31 dezembro 2015
  |  Partilhar:
O Natal é um período festivo que tende a reunir as famílias, contudo segundo um estudo recente realizado pela Samaritans, uma ONG britânica, metade dos homens diz sentir-se deprimido ou triste durante esta época. 
 
De acordo com o comunicado de imprensa enviado à ALERT, a pressão social para que as festas sejam perfeitas é uma das causas identificadas, juntamente com a sensação de isolamento, as dificuldades financeiras e os relacionamentos problemáticos.
 
Os especialistas sugerem que a solidão, a insegurança, a perda de entes queridos, as memórias de infância e a falta de convívios familiares agradáveis são os principais motivos que levam as pessoas a ficarem mais vulneráveis ao longo destas épocas festivas. 
 
Neste contexto, os homens assumem um lugar de destaque por serem tendencialmente mais fechados e menos crentes nos benefícios terapêuticos.
 
Portugal é um país particularmente sensível a este problema social. Na verdade o nosso país é o segundo da Europa com maior taxa de depressão, logo a seguir a França, e, apesar da elevada prescrição e consumo de fármacos antidepressivos (em 2015, entre janeiro e agosto, foram compradas diariamente 75 mil embalagens de antidepressivos, estabilizadores de humor, tranquilizantes, hipnóticos e sedativos), a taxa de suicídios continua longe de estar controlada.
 
O número de casos tem vindo a aumentar na região Centro e interior Norte e Odemira (Beja) é o concelho europeu com a taxa de ocorrências mais elevada.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.