Um em cada dez internamentos hospitalares sofre complicações

Peritos sugerem estratégia de gestão de risco clínico

24 julho 2009
  |  Partilhar:

Um em cada dez internamentos hospitalares sofre complicações, com prejuízo para os doentes. De forma a colmatar os erros que estão na base dessas complicações, uma equipa de especialistas propõe a criação de uma estrutura de gestão do risco clínico e o desenvolvimento de uma estratégia explícita para alcançar esse objectivo.

 

No documento “Governação dos Hospitais”, elaborado pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), ao qual a agência Lusa teve acesso, é defendido que “a segurança dos doentes deve ser encarada como uma componente fundamental da qualidade na prestação de cuidados de saúde, sendo a boa gestão do risco clínico crucial para a promoção dessa segurança”.

 

“A gestão de risco visa identificar prospectivamente as trajectórias de acidente nos cuidados de saúde, aprender com os erros cometidos, limitar as suas consequências nefastas e, finalmente, deverá também lidar com os doentes e as famílias lesadas”, salienta o documento.

 

Entre as medidas defendidas pelos peritos encontra-se o estabelecimento de “uma nomenclatura correcta, ou terminologia do erro, de modo a uniformizar a linguagem e as definições”. No documento é ainda afirmado que “se dará prioridade à definição de indicadores objectivos de performance e de segurança nos cuidados de saúde”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.