Um em cada cinco insuficientes renais em diálise morre anualmente em Portugal

Dados da Sociedade Portuguesa de Nefrologia

28 janeiro 2008
  |  Partilhar:

 

Um em cada cinco doentes insuficientes renais que fazem diálise morre todos os anos em Portugal, uma “taxa elevada” causada principalmente por problemas cardiovasculares associadas à doença, segundo a Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN).
 

 

A SPN refere que a taxa de mortalidade por complicações cardiovasculares é em média 30 vezes superior nos doentes em hemodiálise, quando comparada com a população em geral.
 

 

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Nefrologia considerou ser uma “taxa elevada” mas semelhante em todo o mundo, onde a taxa de mortalidade oscila entre os 15 e os 20%.
 

 

Esta afirmação é sustentada pela directora do Serviço de Nefrologia do Hospital de Santa Cruz, acrescentando que “a mortalidade se deve sobretudo a doenças cardiovasculares associadas à insuficiência renal e não por falta de cuidados necessários”.
 

 

A mortalidade dos doentes com insuficiência renal foi um dos temas debatidos na semana passada em Lisboa por especialistas médicos nacionais e internacionais no XI Simpósio de Actualização em Nefrologia.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.