Um em cada 200 portugueses é epiléptico

Especialistas reunidos no Porto para debater a doença

15 março 2002
  |  Partilhar:

Todos os anos surgem em Portugal cinco mil novos casos de epilepsia, doença que afecta em média um em cada 200 portugueses. Mas a permanente evolução da investigação sobre as causas, as formas de prevenção e tratamento desta complexa e ainda tão desconhecida patologia traz novas esperanças a muitos dos afectados.
 

 

As mais recentes novidades nas terapêuticas e a nova proposta de classificação da doença são justamente os temas em destaque no 14 º Encontro Nacional de Epileptologia, que a partir de ontem reúne no Porto um grande número de especialistas internacionais e nacionais na matéria.
 

 

A grande novidade da proposta de classificação apresentada no final do ano passado pela Liga Internacional contra a Epilepsia (ILAE) prende-se com a introdução dos graus de incapacidade que a doença pode conferir ao longo da vida, que vem somar-se ao clássico agrupamento por causas e sintomas.
 

 

Os avanços nas investigações sobre epilepsia permitiram estabelecer a relação entre os diferentes tipos de crise, as alterações das ligações neuronais do cérebro e a transmissão química de informações entre os neurónios.
 

 

Veja mais no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.