Ultra-som acelera cura das fracturas ósseas

Estudo publicado na “Musculoskeletal Disorders”

13 outubro 2010
  |  Partilhar:

Os ultra-sons aceleram a solidificação das fracturas ósseas, segundo um estudo do Hospital da Universidade de Marburgo e da Universidade de Ulm, na Alemanha, publicado na revista “Musculoskeletal Disorders".

 

Os investigadores realizaram um estudo aleatório, controlado, com 101 pacientes (51 receberam o tratamento com ultra-som e aos outros 50 foi aplicado um tratamento placebo). Foi verificado que o uso do ultra-som pulsado de baixa intensidade nos pacientes com fractura da tíbia, pacientes com processo de recuperação lento, conduziu a um aumento de 34% da densidade mineral óssea na área da fractura após 16 semanas, em comparação com o uso de um dispositivo que apenas simulava o tratamento, mas que não tinha valor terapêutico. Todos os pacientes que participaram no estudo tinham uma fissura prolongada na tíbia que mostrou uma má recuperação.

 

Segundo explicou, em comunicado de imprensa, o autor do estudo, Jon E. Block, "estes resultados mostram um maior progresso na solidificação óssea após o tratamento com ultra-som, relativamente aos indivíduos que apresentavam um atraso da consolidação dos ossos da tíbia. Isso deve ajudar a estabelecer um método não invasivo como uma opção de tratamento eficaz e viável para os pacientes que sofrem dessas lesões".

 

O aparelho de ultra-som consiste numa unidade de controlo portátil ligada por fios a um pequeno emissor de ultra-sons que é colocado sobre o local da fractura, durante 20 minutos por dia. Segundo os cientistas, trata-se do primeiro estudo a fornecer prova de Nível 1 deste efeito neste tipo de fractura.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.