UE proíbe adição de antibióticos nos alimentos para engorda de animais

Certos produtos podem causar problemas na saúde dos humanos

03 janeiro 2006
  |  Partilhar:

 

Uma nova legislação europeia, que proíbe a adição de antibióticos nos alimentos para engorda de animais, entrou segunda-feira, 2 de Janeiro, em vigor, para proteger a saúde humana.
 

 

A nova lei significa a última etapa no processo de eliminação da utilização de antibióticos para fins não terapêuticos, já que a sua utilização excessiva ou descontrolada pode provocar a resistência de bactérias e outros micróbios e, consequentemente, problemas na saúde dos humanos.
 

 

"Devemos reduzir a utilização supérflua de antibióticos se queremos impedir que microrganismos se tornem resistentes aos tratamentos que utilizamos há anos", disse o comissário europeu Markos Kyprianou, responsável pela Saúde e Protecção dos Consumidores.
 

Os antibióticos em causa - monensin sodium, salinomycin sodium, avilamycin e flavophospholipol - destinavam-se a potenciar sobretudo o crescimento de vitelos, porcos, leitões, perus, coelhos e galinhas poedeiras.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.